O que eu tenho a dizer sobre: Os 13 porquês, de Jay Asher

Quando Clay Jensen chega em casa de um dia normal na escola, não imaginava encontrar, no pé da porta de casa, uma caixa de sapatos endereçada a ele, sem remetente . Não imaginava que ali dentro haveriam 7 fitas cassetes e muito menos que, dessas fitas, sairia a voz de Hanna Becker, uma aluna de sua classe no colégio que havia trabalhado com ele no cinema da região. Uma menina que, duas semanas antes, havia tirado a própria vida…

Download-Os-13-porques-Jay-Asher-em-ePUB-mobi-e-pdfTítulo original: Thirteen Reasons Why
Autor (a): Jay Asher
Editora: Atica
ISBN.: 8508126654
Número de páginas: 256

 Sinopse:

Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra na porta de casa um misterioso pacote com seu nome. Dentro, ele descobre várias fitas cassetes. O garoto ouve as gravações e se dá conta de que elas foram feitas por Hannah Baker – uma colega de classe e antiga paquera -, que cometeu suicídio duas semanas atrás. Nas fitas, Hannah explica que existem treze motivos que a levaram à decisão de se matar. Clay é um desses motivos. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Amazon ♥ Submarino ♥ Saraiva ♥ AmericanasLivraria Cultura ♥

 

“Espero que vocês estejam prontos, porque vou contar aqui a história da minha vida. Mas especificamente, por que ela chegou ao fim.”

Os 13 porquês, de Jay Asher

Hanna Becker cometeu suicídio. Ela foi encontrada morta em casa pelos pais após tomar doses elevadas de remédio. O motivo dela tomar essa atitude? Ninguém sabe ao certo. Mas 13 pessoas vão saber a verdade.

Ao chegar em casa do colégio, Clay encontra a caixa com as fitas cassetes e vai direto para a garagem a fim de encontrar um velho som do pai para escuta-las.

Dos altos falantes vem a voz de Hanna. Num total de 7 fitas numeradas com esmalte azul dos dois lados, Hanna conta os motivos que a levaram a cometer suicídio. A caixa com as fitas devem ser passadas por as 13 pessoas que foram as principais responsáveis por fazê-la tomar tal atitude. Apenas essas pessoas ficarão sabendo o que aconteceu de verdade com Hanna.  Clay é um deles. Por mais que não saiba o que pode ter feito para provocar esse ato, ele vai ouvindo fita por fita, cheio de angustia e desespero, madrugada a fio para conhecer um pouco mais da história dela.

“E vocês – o resto – repararam nas cicatrizes que deixaram para trás? Não. Provavelmente não. (…) Porque a maioria delas não pode ser vista a olho nu.”

 

Os 13 porquês, de Jay Asher

Perturbador. Se eu pudesse definir o livro em uma única palavra, seria essa. O livro se inicia, de fato, exatamente quando Clay encontra as fitas. O livro todo se passa em uma noite. Assim que Clay começa a ouvir, ele só para quando termina, então ele vai caminhando noite a fio ouvindo fita por fita em um velho walkman visitando todos os pontos da cidade que Hanna vai citando em seus áudios. Cada capítulo é um lado da fita e cada lado conta como uma pessoa específica mudou alguma coisa na vida de Hanna e fez ela se tornar cada vez mais depressiva até começar a cogitar realmente a ideia de tirar a vida e faze-lo de fato.
Contado em primeira pessoa o leitor é capaz de ver o que Hanna está contando, os pensamentos de Clay e o que ele está fazendo enquanto ouve.

Os 13 porquês, de Jay Asher Os 13 porquês, de Jay Asher

“Acho que essa é a questão central. Ninguém sabe ao certo o quanto impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não temos noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito”

É um livro totalmente diferente de tudo o que eu li até hoje. Tanto a forma como é contada, quanto o contexto em si. Definitivamente um dos melhores livros que li em 2015. Estar dentro da cabeça de uma pessoa suicida é impactante. Além disso Jay Asher faz com que o leitor sinta tudo o que Clay está sentindo enquanto ouve as fitas. Houve momentos em que eu simplesmente tive que largar o livro por um tempo e respirar fundo. O livro é relativamente fininho e a diagramação é ótima, então dá pra ler em apenas alguns dias.

Quando o assunto é depressão e suicídio, a maior parte dos jovens considera isso uma bobagem. Uma falta do que fazer. “Isso é falta de louça pra lavar” – algumas pessoas dizem. Mas o buraco é bem mais embaixo. A depressão é algo extremamente sério e deve ser tratada. Certas coisas do livro você pode parar e pensar “que motivo bobo para alguém levar a sério e decidir se matar“, mas para uma pessoa depressiva ela não vê assim. Quase nada é capaz de animar essa pessoa. De dar esperanças. E quando algo, mesmo que pequeno acontece, é só mais um fato para se juntar a algo muito maior e continuar aumentando toda a angustia e desespero pessoal.

Os 13 porquês, de Jay Asher

No final do livro ainda temos 13 perguntas e respostas feitas ao autor e é possível sabermos mais de onde surgiu a ideia do livro e o passo a passo da criação. É bem legal.

Os 13 Porquês se tornou um livro ao estilo de Extraordinário. Uma leitura que deveria ser obrigatória à todo mundo. Assim, talvez as pessoas fossem capaz de tratar melhor o próximo, prestar mais atenção nas pessoas ao nosso redor e distribuir mais amor.

Depois de ouvir as fitas, Clay com certeza mudou de atitude, e com certeza eu também.

Maria Simone

24 anos, leonina, carioca, futura design gráfica e leitora assídua até de rótulo de shampoo. Apaixonada por fotografia e pela natureza.

janeiro 25, 2016
fevereiro 1, 2016

RELATED POSTS

4 Comments

  1. Responder

    Ester

    fevereiro 2, 2016

    GENTE QUE RESENHA MARAVILHOSA , escreveu super bem , me interessei pelo livro/história , que suspense … Hahaha beeijos !!!

    • Responder

      Maria Simone

      fevereiro 2, 2016

      Muito obrigada flor *—*
      O livro é ótimo mesmo, se tiver a oportunidade, leia!
      Beijos :*

  2. Responder

    Luciane

    fevereiro 2, 2016

    muito bom, obrigado por essas dicas, nunca tinha visto nenhum material sobre esse assunto.

    • Responder

      Maria Simone

      fevereiro 3, 2016

      Que bom que gostou, flor ^^
      Beijos!

DEIXE SEU COMENTÁRIO