InLiteratura

Conheça meus contos favoritos {Semana especial Aconteceu naquele verão}

Olha eu aqui de novo pra conversar com vocês sobre o livro Aconteceu naquele verão. Dando continuidade a semana especial promovida pela Editora Intrínseca, hoje vim contar quais foram os meus contos favoritos dentro do livro.

Pra quem ainda não conhece, Aconteceu naquele verão é uma antologia que reúne doze contos de amor escritos por os mais diversos autores. Todos os contos se passam no verão e se concentram nas férias escolares de adolescentes.

Como falei no post de resenha (confira aqui), todos os contos foram muito bem escritos e construídos. Gostei da maior parte dos doze contos, mas teve aqueles que viraram meu xodó e que me fizeram abraçar o livro logo depois da leitura. E eu como pessoa mais que indecisa, não consegui escolher apenas um dos contos como favorito. Então lidem com isso e vamos conhecer um pouco mais dos meus 3 contos favoritos =X

Cabeça, escamas, língua, calda – Leigh Bardugo

Para mim, o livro já começou com o pé direito. Já no primeiro conto me vi completamente apaixonada pela estória, pela narrativa, pelos personagens…

Cabeça, escamas, língua, calda conta a história de Gracie. Uma menina que mora em Little Spindle. Uma cidade pequena onde algumas famílias iam para passar as férias de verão. Por lá, existe uma mulher chamada Annalee e, ao redor dela, existem várias lendas de como ela chegou até aquela região. Uma mais esquisita que a outra. Ela acabou montando uma sorveteria que era frequentada o ano todo.

Em uma tarde ensolarada de verão, Gracie está próxima ao grande lago da cidade quando vê algo aparecendo sobre as águas. Grande, cheio de escamas, ela tem quase certeza que se trata de um monstro marinho. Mas com quem conversar sobre isso? Quem acreditaria nela? É assim que ela acaba rumando para a sorveteria de Anaalee e pedindo sua opinião sobre o assunto. A senhora à manda procurar por um menino que estava sempre sozinho. Todo verão ele aparecia na sorveteria e passava seus dias na biblioteca. Ele com certeza saberia de algo. E é assim que os dois acabam tentando descobrir mais sobre o monstro e por que ele esta ali.

– Ah, minha tsigele. – Annalee deu uma batidinha com a caneta na mão de Gracie. – Algumas pessoas usam o coração. Outras o carregam.

O conto é muito bem construído e eu me vi apaixonada pela estória. Tudo tão amorzinho. Foi um dos que eu queria que houvesse mais umas 200 páginas ❤

Conheça meus contos favoritos {Semana especial Aconteceu naquele verão}

Inércia – Veronica Roth

Quando eu vi Veronica Roth como uma das autoras do livro meu primeiro pensamento foi: “Vish! Já vi que ter dor e sofrimento.” E eu estava um pouco certa no fim das contas haha. O livro conta a história de dois amigos de infância que acabaram se afastando por conta de uma briga feia. Mas depois de um grave acidente, Matt está a beira da morte e resolve chamar Claire para que eles possam se comunicar e resolver seus problemas antes que ele passe dessa pra melhor. O livro se passa meio que no futuro, onde essas últimas visitas são feitas a partir de um compartilhamento de memórias. Os dois dormem e se encontram “nos sonhos”. Cada um dos dois coloca um pouco de suas lembranças para que formem o cenário do ocorrido e consigam se comunicar.

Eu amei a forma como o conto foi construído e a premissa do livro foi muito boa. Amei como a autora conseguiu desenvolver a narrativa de uma forma magistral em apenas 20 páginas, dando os detalhes certos para que o leitor se situasse e ainda criando uma tecnologia de ponta. Algo bem futurístico. Amei! ❤

Mil maneiras de tudo isso dar errado – Jennifer E. Smith

Pense em um conto amorzinho! Ele conta a história de Annie. Ela trabalha em um acampamento de verão para crianças e nesse verão em especial ela tem um surpresa. Entre as crianças que iram formar sua turma, haverá um menininho autista. Noah. Seu trabalho é conseguir fazer com que haja uma interação entre Noah e as outras crianças. Nesse meio tempo ela acaba se aproximando de um garoto de seu colégio por quem sempre teve uma paixonite. E o mais interessante é ver como ele se dá tão bem com Noah que, até então, não tinha tido nenhuma aproximação com ela. Agora ela terá que aprender a lidar com o autismo mesmo tendo mil maneiras de tudo isso dar errado.

Pensa num conto super amor? Amei a temática ao redor do conto. A autora explorou essa realidade sobre o autismo (ou síndrome de Asperger) de uma forma tão doce e sincera. Os personagens são super amorzinhos e foram tão bem construídos. Me vi maravilhada com o conto e não pude deixar de colocá-lo na minha lista de favoritos ❤


É claro que teve outros contos que eu amei e que eu gostaria que tivesse mais do que vinte e poucas páginas. O último suspiro do Cinemorte, por Libba Bray, que conta a história de um cinema daqueles modelos antigos, quando ainda não estavam apenas dentro de um shopping. O cinema é voltado para o terror e só reproduz filmes do gênero. Em sua última apresentação, antes de ser demolido para virar uma Starbucks, o Cinemorte resolve reproduzir um filme que é considerado amaldiçoado.

O amor é o último recurso, por Jon Skovron é um conto de romance onde o narrador é alguém da própria história. E eu adorei isso. Adorei os personagens e a forma como a estória é descrita. O conto se passa em um hotel de luxo onde família ricas vão passar seu verão.

E também me vi apaixonada por O mapa das pequenas coisas perfeitas, de Lev Grossman. Esse conto se passa em um loop temporal, onde é sempre dia 4 de agosto. Mark é a única pessoa que percebe que o tempo não está passando e que o amanhã nunca chega. Ou pelo menos é isso que ele pensava…

Pensei no que é o tempo, em como estamos sendo quebrados a cada segundo, perdendo momentos o tempo inteiro, como um bichinho de pelúcia que perde seu estofamento, até o dia em que ele se vai por inteiro e nós perdemos tudo. Para sempre. E, ao mesmo tempo, estamos ganhando cada segundo, um momento após o outro. Cada um deles é um dádiva, até que no fim de nossas vidas estamos sentados e um tesouro de momentos. Uma riqueza além da imaginação. O tempo era as duas coisas de uma vez só.

Claro que há outros contos muito bons também, mas esses foram os que mais mexeram comigo de alguma forma e que eu gostaria de compartilhar com vocês. alguém aí já leu o livro? Quais foram seus contos favoritos? Me contem 😉

4

Você também pode gostar

4 Comentários

  • Carol Mendes

    Ainda não li esse livro, mas adorei saber seus contos favoritos <3
    Só conheço a escrita da Veronica Roth e, bem, não gosto muito então por você ter escolhido como seu conto favorito, fiquei bastante curiosa pra ler, e quem sabe mudar de opinião sobre a escrita, né?!

    Virando Amor

    fevereiro 8, 2017 at 7:08 AM Reply
    • Maria Simone

      Veronica Roth também não é uma das minhas autoras favoritas da vida haha Terminei de ler Convergente totalmente obrigada (por mim mesma, só pra dizer que tinha terminado toda a coleção). Mas esse conto dela realmente é bem amorzinho e gostei de como ela soube usar as 20 e poucas páginas para criar um futuro tecnológico e ao mesmo tempo criar um romance simples e agradável. Talvez você acabe gostando também ^^
      E também espero que você goste do livro num geral, porque ele é muito amor ❤
      Beijos!

      fevereiro 16, 2017 at 8:53 PM Reply
  • Maisa Santos

    Esse livro parece muito lindo… Adorei seus contos preferidos! Bjoss da Isa

    fevereiro 17, 2017 at 9:53 AM Reply
    • Maria Simone

      É lindo demaaais! Quando puder, leia! Vale a pena demais ❤

      fevereiro 21, 2017 at 2:58 PM Reply

    Deixe uma resposta