{Resenha} Nossos dias infinitos, de Claire Fuller

Sabe aquela pergunta clichê que as vezes aparecem em testes de personalidade ou algum amigo apresenta. Aquela do que você faria se estivesse em uma ilha deserta? Em Nossos dias infinitos, Peggy e seu pai, James, não vivem exatamente em uma ilha. Mas com o passar dos anos eles vão começar a achar que estão.

Peggy era uma criança de 8 anos quando seu pai a levou para viver em uma pequena cabana caindo aos pedaços em algum lugar do interior da Alemanha. Longe de qualquer outra pessoa, de qualquer outra civilização ambos permanecem ali por nove anos. Segundo o pai da Peggy todas as pessoas do mundo haviam morrido, apenas os dois estavam vivos. E eles tinham que trabalhar ao máximo pra que eles pudessem sobreviver ali, no meio da floresta com instrumentos rudimentares, com falta de comida, invernos rigorosos… De uma forma envolvente e arrebatadora, Claire Fuller nos dá uma história tocante e intensa. Que nos faz devorar páginas após páginas e nos perder dentro dos pensamentos de uma criança, tirada de sua mãe e levada para sobreviver um lugar inóspito.


Nossos dias infinitos, de Claire FullerTítulo original:
 Our Endless Numbered Days
Autor(a): Claire Fuller
Editora: Morro Branco
ISBN.: 788592795023
Ano: 2016
Número de páginas: 336

 Sinopse:

Peggy tinha oito anos quando seu pai a levou para viver em uma remota cabana no meio de uma floresta europeia. Lá ele lhe disse que sua mãe e todas as outras pessoas do mundo morreram.

Agora eles precisam viver da terra e sobreviver ao rigoroso inverno. Mas até quando a pequena Peggy vai acreditar na história de seu pai? Até quando você pode ficar são, quando o mundo está perdido? O que acontece quando você para de crer em tudo?

Amazon ♥ Submarino ♥ Saraiva AmericanasLivraria Cultura ♥

Recebi o livro em parceria com a Editora Morro Branco e, logo de cara fiquei encantada com essa edição maravilhosa. A editora, nova no mercado e com poucos livros lançados, me surpreendeu com uma edição tão amorzinho e com um acabamento impecável. Com certeza essa capa já entrou para o ranking das meus livros mais lindos. Mas não é só a capa que nos chama a atenção nesse livro. Sua sinopse, tão intrigante, promete um livro com um thriller psicológico de tirar o fôlego. E ele cumpre tudo o que promete.

Eu não tinha ideia que aquela mulher encarquilha, enrugada e de olhos inchados (…) seria a última pessoa do mundo real que eu veria pelos nove anos seguintes. Se soubesse, talvez tivesse me agarrado às pregas da saia dela, prendido os dedos na faixa de seu avental e passado os joelhos em torno de suas pernas fortes. (…) Se eu soubesse, talvez nunca a tivesse largado.

Nossos dias infinitos, de Claire Fuller

Em Nossos dias infinitos nós acompanhamos a narração da Peggy sobre como foram seus anos vivendo completamente isolada na floresta, tendo como companhia apenas o pai. Que com o passar dos anos parecia cada vez mais obcecado com a teoria do fim do mundo. A gente acompanha o crescimento e o amadurecimento da menina, assim como sua relação, muitas vezes conturbada, com o pai. Uma infância e uma inocência maculada. 

– Datas só nos fazem perceber quão finitos nossos dias são, quão perto da morte ficamos a cada dia que passa. De agora em diante, Punzel, vamos viver seguindo o sol e as estações. – Ele me pegou no colo e me girou, rindo – Nossos dias serão infinitos.
Com aquela última marca, o tempo parou para nós em 20 de agosto de 1976.

Fuller nos da um livro intenso, forte. Que muitas vezes quase nos leva as lágrimas e outras tantas nos deixa completamente perdidos e sem saber no que acreditar. Afinal, depois de tantos anos sofrendo todo tipo de coisas às quais uma criança não está preparadas e sem nenhum contato humano, como saber o que é verdade ou não?

No vídeo abaixo falei um pouco mais sobre a história e sobre o que achei do livro. É só dar play e conferir 😉

 

E como falei ali em cima, essa edição está maravilhosa! Com o nome do livro e da autora em alto relevo, a guarda com essa cor maravilhosa contrastando com a capa e folhas ilustradas na parte de dentro do livro. Uma edição espetacular.

Nossos dias infinitos, de Claire Fuller Nossos dias infinitos, de Claire Fuller Nossos dias infinitos, de Claire Fuller

E aí, se interessou pelo livro? Já leu? Então me conta ali nos comentários 😉

Beijos!

Maria Simone

24 anos, leonina, carioca, formada em Administração de empresas e leitora assídua até de rótulo de shampoo.

RELATED POSTS

8 Comments

  1. Responder

    Marcela

    Março 6, 2017

    Sua resenha me fez lembrar caixa de pássaros A mistura do que é real e do que é fantasia ou delírio desse pai Já era louca por esse livro só por essa capa amorzinho , com sua resenha me fez querer mais Ainda Entrou para lista de prioridades Bjus Marcela @ler_sim_ler_sempre

    • Responder

      Maria Simone

      Março 6, 2017

      Menina, esse livro é muuito bom! E é bem assim, uma mistura de real e fantasia. Espero que você possa ler em breve pra gente poder conversar sobre ele ^^
      Beijos ❤

  2. Responder

    Camila Mondaini

    Março 7, 2017

    Que livro sensacional! Fiquei muito curiosa pra ler e me lembrou um pouco Caixa de Pássaros com essa coisa de fim do mundo e do pai de Peggy ser meio obsessivo com isso. Gostei do suspense que paira no ar e com certeza seria um livro que eu adoraria ler.
    beijinhos ♥
    http://leiturize-se.blogspot.com.br/

    • Responder

      Maria Simone

      Março 10, 2017

      É realmente um livro maravilhoso e que eu recomendo demais, Camila ❤
      Se tiver a oportunidade, leia! Vale muito a pena ^^
      Beijos!

  3. Responder

    Patricia Christmann

    Março 8, 2017

    Que livro lindooo.
    Amei sua resenha e agora estou desesperada para ter o meu. Uma história instigante sempre me conquista facilmente.
    #aceitodepresente
    Beijos
    Patricia
    http://saberes-literarios.blogspot.com.br/

    • Responder

      Maria Simone

      Março 10, 2017

      Aaahh fico muito feliz em saber que você se interessou pelo livro por conta da minha resenha *—*
      O livro é maravilhoso!! Acho que você vai gostar 😉
      Beijos!

  4. Responder

    Caroline Moreira

    Março 9, 2017

    Oi, Maria! A primeira coisa que fiz foi babar nessa edição fantástica, esses detalhes e a estética está de parabéns! Sobre a premissa fiquei de início chocada mas depois julguei interessante, pois gosto de livros com a visão de uma criança. Adorei sua resenha e já vou adicionar na minha lista de leituras!

    Um beijo!
    Blog com V.

    • Responder

      Maria Simone

      Março 10, 2017

      Realmente, Carol! Babei nessa edição desde a primeira vez que vi o livro. Fora essa história maravilhosa. Me conquistou ❤
      Beijos!

LEAVE A COMMENT