2 In Resenhas

{Resenha} As primeiras quinze vidas de Harry August, de Claire North

Harry August era um homem comum. Nasceu em 1919, cresceu, serviu ao exército na 2º guerra mundial, envelheceu… E como, cada um de nós um dia, sua vida chegou ao fim. O fim da linha. O fim de tudo o que ele conhecera. Isso se não fosse o fato dele ter nascido novamente no mesmo lugar e, aos 4/5 anos de idade, lembrar completamente da sua vida anterior. Conheça um pouco mais sobre as primeiras quinze vidas de Harry August.


Título original:
 The first fifteen lives of Harry August
Autor(a): Claire North
Editora: Bertrand
ISBN.: 9788528621426
Ano: 2017
Número de páginas: 448

 Sinopse:

O livro mais intrigante que você pode achar sobre o ciclo da vida

Certas histórias não podem ser contadas em uma única vida. Harry está no leito de morte. Outra vez. Não importa o que faça ou que decisões tome: toda vez que ele morre, volta para onde começou; uma criança com a memória de todo o conhecimento de uma vida vivida diversas vezes. Nada nunca muda… até agora. Ele está perto da décima primeira morte quando uma garotinha de 7 anos se aproxima da cama: “Quase perdi você, doutor August. Eu preciso enviar uma mensagem de volta no tempo. O mundo está acabando, como sempre. Mas o fim está chegando cada vez mais rápido. Então, agora é com você.” Este livro conta a história do que Harry faz em seguida, do que fez antes, e do que faz para tentar salvar um passado inalterável e mudar um futuro inaceitável.

Amazon ♥ Submarino ♥ Saraiva AmericanasLivraria Cultura ♥

4 estrelinhas

Recebi As primeiras quinze vidas de Harry August em parceria com o Grupo Editorial Record e logo de cara me encantei com essa capa super diferente e maravilhosa.

Esse livro vai contar a história de Harry August e sua “peculiaridade”. Ele é um Kalachakra, ou seja, sua vida não termina após a morte. Quando sua vida chega ao fim, seja por idade, por acidente, assassinato, o que for, ele apenas volta ao ponto de partida onde tudo começou. Aos 5 anos sua memória retorna completamente e ele é capaz de lembrar de tudo o que viveu em suas vidas passadas.

Procurando respostas na ciência, na teologia e na história, Harry vai viajando por os mais diversos cantos do mundo ao longo de suas vidas. É nessas viagens que ele descobre o Clube Cronos. Um clube que reúne diversas pessoas como ele ao redor do mundo e que tem o intuito de se ajudarem. Além de zelar para que nenhum deles acaba mudando a história do mundo de forma drástica, causando uma catástrofe.

As primeiras quinze vidas de Harry August, de Claire North

É na sua sexta vida que Harry, enquanto lecionava física em uma universidade, conhece Vicent. Um jovem rapaz incrivelmente inteligente que passava as noites conversando com Harry sobre diversas teorias do espaço-tempo, mundo paralelos e etc.

“Ela sorriu e entendeu o que eu queria dizer sem que eu precisasse explicar. Inclinou-se e murmurou ao pé do meu ouvido:
– O mundo está acabando, como sempre. Mas o fim está chegando cada vez mais rápido.
Aquele foi o começo do fim.”

É quando Harry descobre um grande segredo sobre Vicent que suas vidas mudam drasticamente tornando tudo uma caçada insana e bem calculada.

Deixe-me começar dizendo: eu não estava no momento ideal quando li o livro. Só pela sinopse e premissa do livro, de imediato percebi que ele tem um pouco de tudo o que gosto. Uma ficção-científica de nos deixar sem fôlego. Mas conforme fui lendo, não me senti tão conectada a narrativa quanto eu esperava. Além disso, alguma partes descritivas não me incentivavam a continua a leitura por horas a fio.

“-(…) Podemos dividir o tempo em partes simples, medi-lo, organizar um jantar de acordo com ele, beber uísque enquanto ele passa. É possível distribuir o tempo matematicamente, usá-lo para expressar ideias sobre o universo observável, mas, mesmo assim, se pedirem que expliquemos o tempo de um jeito simples a uma criança, um jeito simples que não seja enganoso, claro, somos incapazes. A impressão é de que o máximo que sabemos fazer com o tempo é desperdiçá-lo”.

A história em si é espetacular e foi muito bem construída. Os personagens foram bem detalhados e cada um tem uma personalidade singular. Ao logo do livro e das vidas de Harry vamos percebendo as mudanças causadas por cada nova experiencia vivida. Vendo Harry tornar-se diferente. Alguém cujos impactos da vida anterior deixaram mais frios, mais calculistas.

Entretanto, a forma como a história foi contada me deixava cansada após algumas poucas páginas. Em primeira pessoa, acompanhamos o desenrolar da trama através dos olhos de Harry. Ali, ele nos conta sua história intercalando fatos de suas primeiras e mais recentes vidas. Mergulhando cada vez mais fundo em sua história, vamos conhecendo cada detalhe que o levou a tomar certas atitudes ao longo dos seus quase 1000 anos de existência.

As primeiras quinze vidas de Harry August, de Claire North

Um livro cheio de intrigas, aventuras e com um pano de fundo histórico maravilhoso, já que acompanhamos passagens como a segunda guerra mundial, a guerra fria e o avanço da tecnologia através dos anos.

No geral, As primeiras quinze vidas de Harry August é um livro com uma história envolvente e cativante. Mas a forma como foi escrita não me prendeu como eu gostaria. É claro que pretendo dar mais uma chance ao livro e rele-lo daqui a um tempo. Assim poderei comparar meu momento de leitura e entender melhor o porquê não me senti tão conquistada assim pelo livro, apesar de ser um assunto que gosto tanto.

Mas Siih! Você recomenda o livro? Claro gente! Como falei, a premissa do livro é maravilhosa e vale muito a pena ser lido. Se você gosta de ficção-científica, viagens no tempo e esses assuntos, provavelmente você vai adorar o livro.

Alguém aí já leu? O que acharam? Me contem ali nos comentários 😉

Mais conteúdo pra você:

2 Comments

  • Reply
    Douglas Augusto
    maio 29, 2017 at 8:54 PM

    Já vou add na minha lista para ler. Adorei sua resenha. Realmente tem livros que têm um assunto que gostamos, mas não fluir como achamos que seria. E algumas releituras já me fizeram mudar muito de opinião. Um beijo e um queijo 🙂

    • Reply
      Maria Simone
      julho 21, 2017 at 10:08 AM

      Verdade, Douglas! Isso também já me aconteceu com séries e alguns livros. Por isso quero reler o livro um dia pra saber se o problema foi comigo ou com o livro mesmo haha
      No geral, como eu falei na resenha, a estória do livro é maravilhosa e super envolvente. Mas a forma como foi contata… Não me agradou quanto achei que agradaria.
      E leia sim! Depois me conta o que achou 😉
      Beijos!

    Leave a Reply