Que Neil Gaiman é um exímio contador de histórias, isso todo mundo já sabe. Diversas de suas obras fizeram tanto sucesso que viraram produções cinematográficas e foram traduzidas para diversas línguas. Com Deuses Americanos, uma de suas últimas obras, não poderia ser diferente. Além do livro, que foi lançado aqui no Brasil pela Editora Intrínseca, sua estória já virou uma série na Netflix e, mais recentemente, uma HQ.

E é sobre essa HQ maravilhosa que vim conversar com vocês hoje.

 

Título original: American Gods – Volume 1: Shadows
Autor(a):  Neil Gaiman, P. Craig Russel e Scott Hampton
Editora: Intrínseca
ISBN.: 9788551003060
Ano: 2018
Número de páginas: 272

 Sinopse:

Mistura de road trip, fantasia e mistério, o romance Deuses americanos alçou Neil Gaiman à fama mundial e ao posto de um dos maiores escritores de sua geração. Agora, os fãs de quadrinhos e da obra-prima do autor têm mais um motivo para celebrar: chega às livrarias o primeiro volume das graphic novels inspiradas em Deuses americanos . Ao todo, serão três volumes.

Em Sombras , as cores e os traços vibrantes de P. Craig Russell e Scott Hampton nos apresentam Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de sair da prisão e descobre que sua mulher morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele aceita trabalhar para o enigmático Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses — os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) —, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.

Amazon 

4 estrelinhas

Recebi essa lindeza em parceria com a Editora Intrínseca e esse foi o meu primeiro contato com a estória de Deuses Americanos. Conhecia apenas um pouco do contexto geral da narrativa pelo que ouvi dos booktubers no lançamento, mas nada de muito profundo.

Acho que por isso me senti tão perdida durante toda a narrativa. Para a estória do HQ, Deuses Americanos foi divido em três volumes, Sombras é o primeiro deles. Mas vamos para a estória.

Deuses Americanos vai contar a história de Shadow, um homem que está prestes a ser liberado da prisão onde passou os últimos 3 anos. Shadow já consegue sonhar com o dia em que estará dormindo em sua própria cama, usando o seu próprio banheiro, tomando banho de espuma e, o mais importante de tudo, reencontrando sua amada esposa.

Mas como alegria de pobre dura bem pouco, dois dias antes de ser liberado, Shadow recebe a notícia de que sua esposa acabou falecendo em um acidente de carro e que ele vai ser liberado mais cedo para que possa comparecer ao funeral (calma, isso não é spoiler, acontece nas primeiras páginas do livro mesmo)

É voltando para casa que Shadow conhece um homem incrivelmente suspeito que está sempre sorrindo e que parece conhecer toda sua história. Este homem, conhecido como Wednesday, lhe oferece um emprego. Ele seria uma espécie de segurança e faz tudo para os negócios desse homem. Shadow recusa, mas o homem misterioso começa a aparecer nos lugares mais inusitados tentando convence-lo. Como Shadow sente que não tem mais nada a perder, já que está sem rumo, sem casa, sem emprego e sem sua mulher, acaba aceitando a proposta de Wednesday e começa a viajar para os mais diversos cantos dos Estados Unidos.

Personagens esquisitos, sonhos bizarros, deuses perdidos e esquecidos… Uma grande tempestade à caminho. Uma época de escuridão… O que fazer para que o mundo não esqueça dos seus velhos deuses?

Com traços fortes e marcantes, as ilustrações de Deuses Americanos possuem uma atmosfera sombria e são capazes de tirar o fôlego. É impossível não se sentir admirado pelas artes que permeiam nossa narrativa e que nos contam essa história pra lá de esquisita.

Deuses Americanos é um HQ bem mais denso do que os HQs usuais já que, além dos diálogos entre os personagens, a gente também tem muitas descrições de cenas e pensamentos. O que pra algumas pessoas que já leram o livro pode acabar ficando um pouco massante, já que fica aquela sensação de repetição. Pra mim essas descrições foram perfeitas porque tive uma maior aproximação com os personagens, pude entender um pouco mais das suas histórias e das suas motivações.

E o que dizer dessas ilustrações dos inícios de cada capítulo? Simplesmente encantadoras! A maior parte traz mais luz e cores aos tons sombrios do restante da HQ e essa quebra deixa tudo ainda mais encantador. No final do livro, ainda temos uma galeria de capas feitas por artistas conceituados.

Pretendo assistir à série e também ler o livro em breve e, é claro, trazer resenha pra vocês por aqui ou em vídeo lá no canal ^^

No geral, indico demais a HQ pra quem é fã do Neil Gaiman, mesmo que não tenham tido contato com a história de Shadow ainda.

Quem aí já leu o HQ ou o livro? Me contem o que acharam ali nos comentários 😉

Maria Simone

24 anos, leonina, carioca, futura design gráfica e leitora assídua até de rótulo de shampoo. Apaixonada por fotografia e pela natureza.

junho 6, 2018

RELATED POSTS

DEIXE SEU COMENTÁRIO